Procurar na Bubok

Daniel Vieira

Daniel João Nunes Vieira nasceu na Pampilhosa no dia 29 de abril de 1976. A sua carreira artística teve uma importante influência do seu Avô materno, João Nunes.

João Nunes (1910-2000) era natural de Góis, tendo vindo, bastante novo, trabalhar para a Pampilhosa, onde casou com Justina Simões Lopes (1913-1987), terminando a sua vida ativa na Estação do Caminho de Ferro da Pampilhosa. Os seus filhos foram também músicos na banda, pois esteve durante muitos anos ligado ao associativismo na filarmónica da terra, como elemento da Direção e porta-estandarte. Nunca aprendeu música, mas a sua influência perante os filhos e alguns dos netos foi bastante profícua.

Daniel Vieira iniciou os seus estudos musicais básicos em 1984 com o Maestro Joaquim Simões Pleno e, mais tarde, após uma interrupção nos estudos, com o Maestro Manuel Lindo Pleno. Ingressou na Escola de Música da Filarmónica Pampilhosense em 1990. O seu instrumento de eleição foi o saxofone tenor.

Em 1995, a convite do Maestro titular, Manuel Pleno, entra para o grupo de monitores da Escola de Música da Filarmónica Pampilhosense, sendo o coordenador da mesma desde 2006.

Licenciado em Educação Musical na Escola Superior de Educação de Coimbra, teve como professores o Maestro Virgílio Caseiro (Direção Coral e Instrumental), Rui Ferreira (DCI/Análise e Técnica de Composição) e César Nogueira (Formação Musical), entre outros, tendo realizado a Prática Pedagógica Supervisionada na Escola EB1 de Santa Apolónia, Coimbra (1.º ciclo do Ensino Básico), Escola EB 2,3 de Martim de Freitas, Coimbra (2.º ciclo) e na Escola EB 2,3 Dr. João de Barros, Figueira da Foz (3.º ciclo).

Ajudou a formar alguns projetos dentro do seio da Filarmónica Pampilhosense, tais como a Orquestra Juvenil da FP (1998), a OLPA big band (Orquestra Ligeira da FP) (2005), o grupo de dixie, The Dixie Kool Gang (2009) e a Universitários de Coimbra Band (UCBand) (2010).

Com vista à sua formação a nível de direção de orquestra de sopros, tem participado pontualmente em ações de formação organizadas por várias entidades, tendo já trabalhado com os Maestros: Valdemar Sequeira, António Saiote, Eugene Migliaro Corporon, André Granjo, Tristão Nogueira, José Pedro Figueiredo e Francisco Ferreira.

Tem composto ou arranjado alguns temas para marchas populares e para escolas da região (Pampilhosa, Mealhada, Luso, Anadia e Cantanhede). Tem também alguns trabalhos para banda filarmónica já finalizados.

Integra pontualmente a formação Banda Fórum ? Filarmónica Portuguesa, dirigida pelo Maestro Afonso Alves, tendo já atuado em vários locais, destacando-se a nobre Sala Suggia da Casa da Música do Porto, em 2009.

Em termos diretivos, foi secretário da Direção da Filarmónica Pampilhosense, entre 1998 e 2007, e Vice-Presidente da mesma Direção, no biénio 2009/2010.

É também um dos colaboradores do semanário Jornal da Mealhada.

Desde 2006 colabora com o Grupo Etnográfico de Pampilhosa (GEDEPA) na produção musical para peças de teatro e, desde 2011, na secção vocal e instrumental do seu grupo folclórico.

Desde o ano letivo de 2006/2007 participa no projeto das Atividades de Enriquecimento Curricular (Expressão Musical), proporcionado pela Câmara Municipal de Mealhada, nas escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico do Município.

É o diretor artístico da Filarmónica Pampilhosense desde o dia 27 de outubro de 2006. Em dezembro do mesmo ano, numa ?prova de fogo? (tendo em conta o plano de ensaios naquele curto espaço de tempo), dirigiu a FP e o Grupo Coral Magister (Mealhada), num concerto de homenagem póstuma ao Maestro Manuel Lindo Pleno, no Cine-Teatro Messias, na Mealhada.