Procurar na Bubok

igorbaldi

 

“ É PRECISO ESTAR MORTO OU TER MUITA FÉ, PARA EM, NADA CRER”

 

 

Primeiro tenho que te agradecer por abrir este livro, não sei se na intenção de ler, mas é válida a curiosidade, uma vez que sua curiosidade, mesmo que possa matar um gato, edifica o homem nobre. Nobre de mente, pois o que vê de bom não esquece nem desmente.

É até importante tocar no assunto nobre, pois que de nada valeria a nobreza material se,  não lendo e sentindo profundamente a leitura, não tivesse a nobreza da sabedoria. Essa é a grande e verdadeira nobreza!

Por que falar em espírito, se tantos problemas ocorrem com a dita “humanidade”?

Para quem perguntar isso eu retruco dizendo: se existe de fato um mundo espiritual, pelo menos não há balas perdidas, assaltos, tormentos nem dor de cabeça!

Foi bom você, leitor querer mudar um pouco de foco, pois que já está cansado de ouvir e ler sobre coisas tão terríveis.

Pelo menos pretendo transmitir paz nesta leitura, e que lutei para torná-la de fácil compreensão para todos os perfis de leitores e manter a racionalidade e a lógica.

Quando comecei a escrevê-lo, ele tinha um foco voltado para alguns assuntos um tanto pesados, por isso, demorei um tempo para corrigir.

O que para você parece surreal, eu desmascaro tudo e tento capacitá-lo a entender e distinguir o surreal do real, pois que hoje, estamos cansados de algumas especulações sem sentido e coerência sobre questões relativas  a vida após a morte que nada levaram o desenvolvimento da humanidade.Porém, obtive influências de estudos de autores sérios e respeitados na espiritualidade colaboraram para a formulação de minhas análises.

Começo abordando o que seriam as temidas possessões. Um começo um tanto pesado, mas se continuar lendo, vai entender porque eu digo que o mal pode sim atuar dessa maneira.

No desenvolvimento seguinte, faço uma ligação importante do espiritualismo com a razão, nada de “sobrenatural”, abordando as entidades espirituais e como as coisas más podem atuar em nossas vidas, se não tivermos proteção adequada.

Também ressalto as formas de como um homem é capaz de se comunicar com entes queridos e como ajudar pessoas que se perderam após a separação de seu corpo. Já que ainda não podemos enviar um e-mail para eles, pelo menos podemos auxiliá-los perante Deus.Explico quais os prováveis tipos de destino e personalidade que alguém pode ter ao desencarnar e acabo com esse “papo-furado” de superstição e medo.

Também destaco o como um homem pode lidar, vivo, com sua vida espiritual e se dar bem melhor no amor.

Este livro, em conjunto, com uma visão cristã de paz e harmonia pretende valorizar o que há de melhor no ser humano: a paz de espírito e a força de vontade para conquistar o “impossível”, tendo em vista sempre Deus como o princípio. Boa leitura!