presentes:
Antônio Madrugada
Editar foto autor
Antônio Madrugada

António Madrugada é uma “persona” que criou para ser o seu “ser” escritor, o nome é baseado em algumas pessoas que ama. Tem trinta anos.

Nasceu nas Caldas da Rainha a 21 de Setembro de 1990.

Formou-se em Turismo no Curso Profissional de TIAT (Técnico de Animação e Informação Turística) pelo Centro de Formação de Santarém.

Adora escrever poemas e pequenos contos.

Fez voluntariado entre Novembro de 2013 até Julho de 2014.

Adora viajar e caminhar de mochilas às costas.

Viveu nove meses na Roménia como voluntário europeu.

Escreveu alguns dos seus poemas baseados nas experiências que viveu durante esse mesmo tempo.

Escreve desde os 13 anos.

Uma adolescência complexa e difícil inspirou-o a escrever algumas histórias de ficção, que infelizmente foi abandonando enquanto crescia, e porque quis crescer como escritor.

Cada poema pode ter mais do que dois ou três significados, em que lhes mistura, por vezes, o seu “eu” rebelde, heroico, histórico, nostálgico e patriótico.

Actualmente vive em sofia desde de Abril de 2017.

Nos tempos livres escreve poemas. Escreveu os livros “A vida é, por si mesma, um paradoxo” com tradução em inglês “Life is a paradox itself”, “Poems can move mountains” a tradução de “Poemas movem montanhas” também já editado na plataforma Amazon em Inglês. Após um estudo sobre lojas de livros, decidiu tentar a sua sorte em vender o seu livro em Inglês na loja “Elephant – Book Store” sendo esta a sua favorita. A venda foi autorizada de alguns exemplares.

Nos tempos livres compõe música e toca Baixo electrónico.

Em 28 de Abril de 2020 criou o seu primeiro projecto de Metal Sinfónico e colocou dois demos na plataforma digital, Spotify, a sua banda se chama “Wildlink”.

Durante a sua infância foi altamente moldada com a educação musical por parte do pai que lhe ensinou Piano. Mais tarde aprendeu a tocar trompete e trombone.

Foi a sua situação socioeconómica que o fez mudar de vida e buscar uma vida melhor e hoje está feliz no país que o acolheu.

Inspira-se nos seus autores favoritos e nas pequenas ou grandes coisas que ocorrem constantemente na vida e vê a vida como uma pintura viva que tem a cada dia uma nova pincelada e um novo tom. “A perspectiva muda de ângulo a cada segundo e o quadro da vida estará para sempre incompleto” – Acredita.