Calendario 13 / Janeiro / 2015 Cantidad de comentario 1 Comentario

Diálogos, descrições, estrutura, caracterização de personagens … Ninguém disse que era fácil escrever. Começamos com este post uma nova seção de “conselhos de escrita” com o objetivo de reunir as perguntas mais freqüentes que surgem durante no processo criativo. Nas próximas semanas vamos publicar um total de cinco entradas, abordando diferentes temas que todo escritor tem de enfrentar.

Começamos essa serie de posts com um elemento fundamental na ficção. O personagem foi criado para que o leitor identifique-se com ele e possa viver ao seu lado as aventuras que a história vai desenvolver. É, por conseguinte, a vida do personagem quem “fala”.

Construir personagens verossímeis e capazes de se sustentar por si próprios é essencial para que o leitor creia nos acontecimentos da trama e consiga identificar-se de verdade com os personagens.

Aqui comentamos cinco aspectos que todo escritor deve considerar para construir personagens independentes e credíveis.

personagens credíveis
  1. O nome: o rosto que o leitor vê do personagem

Antonio Muñoz Molina diz: “A primeira coisa que nos incomoda nos maus romances são os nomes dos personagens”. Ele próprio diz que o personagem não nasce até que lhe seja atribuído um nome que defina sua identidade. Ele também fala da magia do ato de nomeação, e de como uma escolha equivocada pode significar dar uma identidade falsa que lhe impedirá existir plenamente.

  1. A caracterização física e moral: Deve-se contar tudo?

Para definir a imagem de uma pessoa em particular, é necessário descrever várias dimensões:

-Externa, centrada em características físicas e

-Interna, refletindo a parte mais espiritual do personagem

É muito comum para os autores menos experientes  tentar dizer tudo. Cervantes costumava dizer que gostaria de ser lembrado não pelo que escreveu, mas pelo que deixou de escrever. É importante refletir sobre as informações que são importantes para o leitor e evitar cair em clichês. Imagine o seu caráter como um iceberg  do qual você sabe tudo, mas só mostra uma parte.

  1. O personagem através de outros elementos da história

O ambiente em que colocamos o personagem é uma fonte indireta de informações que podem ser úteis na sua caracterização. Através da forma como ele funciona e se relaciona com outros personagens o leitor começa a concebê-lo como uma entidade real e completa. Portanto, deve-se tomar cuidado com esses elementos e estar ciente de sua eficácia (por vezes mais do que as descrições) de comunicação.

  1. A voz interna

A palavra é a melhor maneira de definir o caráter de um personagem. Mais adiante dedicaremos posts específicos ao tema dos diálogos. É importante, no entanto, notar que a voz do personagem não tem nada a ver com o autor. Deve ser completamente diferente, com a sua própria identidade e perspectiva.

  1. Personagem plano ou redondo?

É importante que os personagens tenham certa complexidade para que provoquem reações no leitor. Deve-se refletir sobre as mudanças que o personagem sofrerá durante a história, porque se é um bom romance, uma coisa é clara: o seu protagonista não será o mesmo no final.

 

Esperamos que essas dicas sejam úteis. No próximo post desta seção falaremos sobre a estrutura da novela …  Até então, colocar essas dicas em prática.

 

Um comentário para “5 conselhos para criar personagens credíveis”
  1. Equipa BUBOK.pt
    Gildo C. Costa

    Olá, gostei demais do artigo. Continue firme. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

He leído y acepto las políticas de privacidad