Calendario 01 / Março / 2015 Cantidad de comentario 2 Comentarios
blog-dicas-dialogos

 

Seguimos com as nossas dicas para escritores. Hoje vamos discutir uma das técnicas mais complicadas na literatura: os diálogos.

Cada pessoa fala e se expressa de forma diferente, portanto não existe um padrão ou uma regra definitiva. A grande dificuldade é que o texto escrito não pode ser complementado com gestos ou expressões como acontece no teatro ou no cinema. Além disso, falas muito longas e explicativas acabam confundindo-se com a própria história. O que deve fazer então um escritor para dar uma voz única a seus personagens, sem recair em descrições e parágrafos intermináveis?

Aqui vão 5 dicas para melhorar seus diálogos:

 

  1. Analise o estado de espírito do personagem.

Isso definirá o tom do diálogo e, portanto será a peça fundamental na construção. Lembre-se que se trata das emoções de seu personagem, não suas, e que você deve adaptá-las a personalidade dele.

 

  1. Encontre formas de falar que transmitam o que o personagem sente

Transfira ao papel os elementos e emoções que na vida real não são formulados em palavras e de preferência sem recorrer a explicações e parágrafos do tipo “disse com raiva” ou “exclamou muito feliz”. Alguns recursos são, por exemplo, falar entre-cortado, repetir-se, falar excessivamente, responder algo completamente diferente ao que foi perguntado, etc.

 

  1. Escute diálogos de pessoas ao seu redor e tente imitar os comportamentos

Não faz sentido reproduzir a conversa em um diálogo escrito, mas a experiência pode fornecer pistas sobre como conseguir os efeitos que comentamos no ponto anterior.

 

  1. Lembre-se, a força do diálogo está na fala

Evite parágrafos explicações longas. Se na hora da verdade a voz do personagem não é capaz de mostrar o que você quer explicar ela não será de nenhum proveito. Trabalhe a voz pessoal.

 

  1. Utilize acentos regionais, provérbios, gírias típicas de alguma região ou grupo social

Existem muitos factores que afectam a fala dos personagens: a sua origem (país, região, cidade), formação (cultura, estudos, leituras) idade, ambiente social… Trabalhe com base nesses tópicos e reformule-os para que se adaptem à ficção e as particularidades de seu personagem.

 

 

E quando o diálogo estiver terminado, como saber se ficou bom? Tentar lê-lo em voz alta pode ser uma boa ideia. Se o resultado não for convincente o melhor é continuar tentando.

Outra boa dica é voltar a ler seus livros preferidos, localizar os diálogos e analisar sua estrutura para entender o que os torna tão interessantes.

Esperamos que estas dicas ajudem. No próximo artigo falaremos sobre outro desafio enfrentado pelos autores: como descrever lugares onde nunca estivemos. E não deixe de conferir outras dicas de escrita que já publicamos aqui.

2 comentários para “5 Conselhos para escrever bons diálogos”
  1. Equipa BUBOK.pt
    Timoteo Trocevida Pedro

    Na veedade eu estou preocupado em publicar um livro, ca em mocamboqueo assunto é muito dificil, ja tenho muitos manuscrito e preciso de ajuda

  2. Equipa BUBOK.pt
    Equipa BUBOK.pt

    Olá Timoteo,

    Publicar na Bubok é grátis e muito simpre. Se já tem a sua obra escrita e pronta para edição só tem que se registar na nossa página e seguir os passos para publicar.
    Para ajudá-lo, disponibilizamos o download gratuito deste manual bubok de publicação: https://www.bubok.pt/livros/69/Manual-de-publicacao-da-Bubok

    Espero que lhe seja útil e que possa publicar connosco. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

He leído y acepto las políticas de privacidad