Calendario 11 / Maio / 2016 Cantidad de comentario Sem comentários

Aproveitando que durante estes dias nos estamos a dedicar à literatura sobre alimentação e bem-estar, queremos também dar uma ajuda e motivar todos aqueles que tenham algo a dizer sobre o assunto a dar o importante passo de publicar um livro que compile essas ideias. Por isso mesmo, aqui vão cinco conselhos para escrever o seu livro saudável:

1. Conte a sua viagem pessoal
A identificação e as experiências partilhadas são ferramentas muito poderosas para captar leitores. Eles não querem apenas conhecê-lo pelo seu nome, mas sim conectar consigo. Conte-lhes a sua viagem pessoal, acrescente histórias, sentimentos, reflexões… É importante que a sua marca pessoal fique marcada no livro, pois este será um dos valores fundamentais que o distinguem da concorrência.
2. Dê instruções claras, passo por passo
Se o seu livro contém uma proposta (tratamento, programa de meditação, rotinas de exercício, receitas) o método deve ser muito claro. Por exemplo, se vai escrever o seu próprio livro de cozinha, as receitas têm que explicar exactamente que quantidade de cada ingrediente se deve utilizar, quando fazê-lo, que electrodomésticos estão involucrados… Definitivamente, deve ser muito preciso.
Propomos-lhe um segundo exemplo: Se está a escrever um livro sobre aprendizagem de Tai Chi em 30 dias, deve explicar exactamente o que fazer em cada dia do programa.

 

3. Explicar conceitos especiais, tecnicismos
Muitos dos temas de saúde e bem-estar podem incluir conceitos esotéricos, termos técnicos ou palavras médicas. É possível que para alguns dos seus leitores seja difícil lê-lo devido a estes tecnicismos. O seu livro deve transmitir estas ideias de maneira que o público possa captá-las facilmente e seja acessível.
Por exemplo, suponhamos que está a falar sobre energia Reiki. Pode-se dizer que “é uma forma de enviar energia curativa universal ao campo áurico do corpo”, o que pode confundir a alguns leitores. Em vez disto, tente utilizar uma linguagem mais acessível , algo como: “É como abrir uma torneira de água da energia que flui através das mãos do sanador no corpo do paciente”.
4. Evita os clichés e as palavras vagas
Muitas pessoas no espaço da saúde e bem-estar tendem a utilizar clichés como “O Universo proverá”, “a lei da atracção” ou “marcar a diferença” Já não ouviu estas frases um milhão de vezes? Doem-lhe os ouvidos? Exactamente. O mesmo acontece aos seus leitores.
Se tem problemas com repetições, acha que o seu texto se lê com dificuldade ou não é suficientemente rico, talvez seja boa ideia recorrer a uma correcção de estilo.
5. Inclui fotografias, gráficos ou ilustrações
Este tipo de livros, que incluem pormenores sobre processos, movimentos, receitas… enriquecem-se muito mais com imagens, fotografias e ilustrações. Este é um valor importante num mundo onde cada vez é mais importante a linguagem visual.
Prefere ler sobre uma deliciosa salada ou ver uma foto verde e vibrante? O seus leitores vão apreciar o seu esforço ao investir na parte visual.

 

Se achou interessante este post, esteja atento ao nosso blog durante as próximas semanas porque aqui publicaremos entrevistas e recomendações de alguns dos nossos autores, conselhos para todos aqueles que queiram auto-publicar connosco e sugestões de livros e percursos literários para os nossos leitores. Segundas, quartas e sextas-feiras serão dias saudáveis na Bubok. Acompanhe as nossas actualizações e siga-nos no Facebook e no Twitter para uma #vidasaudavel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

He leído y acepto las políticas de privacidad