Calendario 29 / Março / 2016 Cantidad de comentario 2 Comentarios

como-escribir-el-final-de-una-novela-300x188De certeza que já lhe aconteceu que inicia o processo de escrita com muitas expectativas, cria umas excelentes personagens pelos quais está apaixonado e a única coisa que quer é contar as suas histórias. Escreve cem, duzentas, trezentas páginas, durante meses de trabalho nos quais apenas lhe interessa dar continuidade à sua história. No entanto, sabe que nalgum momento deve parar… só que não sabe quando. Vamos explicar-lhe como escrever o final de um romance para evitar este problema ao qual se enfrentam muitos novos autores.

Há três razões pelas quais pode ter problemas no momento de pôr um ponto final à sua obra:

Não tem a certeza onde se dirige a sua personagem

Deu-lhe vida, criou a sua personalidade, os seus sonhos, a sua forma de ser… Acompanhou-os durante o seu caminho durante muito tempo, mas talvez precise ouvi-los para determinar qual é realmente a sua direcção. Não é suficiente descrevê-los para mostrá-los ao leitor. Defina as suas motivações porque, em grande medida, são estas que dirigem a trama, que ajudam a personagem a fazer escolhas, tomar decisões e executar acções.

Solução:

Realiza uma ficha para cada personagem principal. Dedique-se, sobretudo, a pensar quais são as suas motivações a partir das cenas iniciais na sua história. Defini-las ajuda-o a desenhar as cenas seguintes e também, a que estas sejam coerentes com a personalidade que idealizaste.

Quer contar tudo

Gosta tanto da sua historia que não quer deixar solto nenhum pormenor. Quer que o leitor conheça todos os factos em profundidade e mais importante: quer deixar tudo por escrito para deleitar-se, porque desfruta ao desenvolver este mundo fictício. Isto está muito bem, mas no momento de publicar uma história, a extensão do livro é um factor determinante… Por outro lado, imagina como seria um mundo no qual nenhuma história desse asas à imaginação por ser demasiado concreta?

Solução:

Reflicta sobre o que realmente quer contar. Se tem muitas historias, dedique um romance ou conto a cada uma. Menos é mais. Se se concentrar numa ideia, vai ter mais impacto e será mais atraente aos leitores. É preferível dedicar-se a uma ou duas personagens e traçar uma história simples e bem estruturada do que elaborar um tratado infinito sobre o seu mundo imaginário. Imagine que esta faria o papel de enciclopédia de onde retiraria as suas historias e ponha-o em prática. Se realmente quer aprender como escrever o final de um romance é importante que trabalhe este aspecto.

Falta trabalho de estrutura

Talvez tenha uma ligeira ideia do que quer das suas personagens, no entanto precisa de sentar-se e organizar tudo. A história tem muitos elementos que organizar: cenas, lugares, acontecimentos… Se não dedicou tempo a reflectir sobre o esqueleto da sua história e começou a trabalhar directamente nela, é possível que nalgum momento salte o esquema estabelecido e, portanto, seja difícil pôr um ponto final. É, basicamente, andar com rodeios.

Solução:

Consulte o nosso post sobre como fazer um esboço de um romance. Vai perceber que dedicar algum esforço à planificação do seu livro pode evitar muitos desgostos. Pode ser que no princípio lhe custe cingir-se a essa planificação, ou que se sinta aprisionado, mas com a prática vai descobrir que planificar não implica deter o processo criativo.

Esperamos que com estes conselhos tenha aprendido como escrever o final de um romance. Teve alguma vez este problema? Porque acha que lhe aconteceu isso? Pode deixar-nos a sua experiência nos comentários?

Saudações da equipa da Bubok.

2 comentários para “Como escrever o final de um romance”
  1. Equipa BUBOK.pt
    Arthur

    Tenho duas dessas dificuldades:

    1) Apego à história e aos personagens;
    2) Conseguir de fato um final satisfatório.

    De certa forma, há muito planejamento que ocorre com o decorrer da história… Mas em alguns casos tanto eu quanto os personagens estamos aprendendo juntos como lidar com alguma situação. Enquanto eu não aprender, não poderemos encerrar.

    Confesso que o fim é mais difícil pra mim que o começo.

  2. Equipa BUBOK.pt
    Aníbal Alves

    Hum! Aqui está um ponto que por demasiado vulnerável prefiro nem pensar. ÀS vezes penso, ao escrever o penúltimo capítulo, se devo elaborar o último à feição do enredo e tendo em conta a missão dos personagens. Faço uma análise ao projeto primário, defino se escrevi tudo o que imaginei e então sim, está na hora do desenlace (epílogo). A partir daqui até faço por não ler mais o que escrevi para não me arrepender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

He leído y acepto las políticas de privacidad