Calendario 27 / Outubro / 2020 Cantidad de comentario Sem comentários

Um dos medos mais estendidos nos séculos XX e XIX é o medo de voar. Sem ter realmente motivos objetivos para sentirmos este pânico, não podemos evitar ter essa horrível sensação de inquietação e ‘stress’ ao subir num aeroplano.

Vamos ver as claves do que pode estar a acontecer:

O sensacionalismo mediático intensifica o medo de voar

Quando infelizmente um acidente aeronáutico acontece, este é anunciado em todos os meios de comunicações mundiais. Vendo o estado do avião, a tristeza das famílias o número de falecidos… o nosso raciocínio vê-se tocado e não olhamos bem para as estatísticas reais, sendo um número muito menor de catástrofes e mortos que os acidentes de automóvel. Não devemos esquecer que Portugal tem um dos índices de acidentes de automóvel mais altos da Europa.

 

A ansiedade não é uma aliada

O corpo tem um mecanismo natural de defensa para combater situações de perigo. Quê acontece quando o nosso sistema deteta situações de perigo onde realmente não as há? Pois, que vemos ameaças em coisas simples, como uma viagem de avião. Cada um tem os seus métodos para combater a ansiedade: ioga, massagens, medicamentos, boxe… Seja sincero com si próprio e não permita que a ansiedade domine a sua vida.

O mais importante é ter a informação precisa para superar qualquer obstáculo

O medo de voar é intensificado muitas vezes por não ter as informações adequadas. As pessoas que trabalham na aeronáutica sabem perfeitamente que voar é o método mais seguro que existe em transporte, por isso, é essencial ouvir as pessoas que sabem.

Na Bubok Portugal, contamos com o piloto Oswaldo Mendes, que escreveu um livro muito simples e dinâmico que pretende esclarecer todas as dúvidas para vencer o medo de voar.

 

sonho de voar

 

O especialista

Oswaldo de Oliveira Mendes, comandante de Boeing 777, piloto de linha aérea desde 1981, gerente de operações de voo da aviação e consultor, nasceu em Luanda, Angola, a 20 de Outubro de 1957, é casado e tem quatro filhos.

Iniciou a sua carreira de piloto em 1975, no antigo Aeroclube de Angola, em Luanda, tendo servido à aviação comercial na companhia aérea TAAG – Linhas Aéreas de Angola.

Magnífica trajetória

Voou, como comandante sénior, nas frotas de Fokker-27, Boeing 737-200, Boeing 707, Boeing 727, Boeing 747 e Boeing 777, tendo sido o primeiro piloto angolano a ser qualificado na Boeing em Seattle, no Verão de 2006.

Fez o Brevet (PPA) no mítico avião Auster D-5/160 e pilotou vários modelos de aviões monomotores e bimotores ligeiros.
Foi monitor e instrutor, e, de 1976 a 1979, formou (voo solo) e qualificou muitos dos pilotos que fazem parte da elite dos profissionais da aviação.

Em 1978, fez o curso comercial de aeroplano na TAAG, tendo participado no curso de qualificação de Fokker-27.
Em 1979, ingressou na Força Aérea, na Esquadra de Transportes, no avião de tipo Antonov-26.

Depois de regressar à TAAG, desempenhou as funções de segundo piloto e de primeiro piloto, tendo sido qualificado como comandante de Fokker F-27, em 1982, e tendo voado em diferentes cenários nas rotas domésticas, regionais e internacionais.

No segmento charter, fez voos para um sem-número de destinos ao redor do mundo, desde Katmandu, no Nepal, até Nadi (Grupo Viti Levu), nas ilhas Fiji, no sul do Oceano Pacífico.

Concluiu, com distinção, o curso de qualificação de Boeing 747-300, na prestigiada South African Airways Academy, nos tempos e ainda sob padrões antecessores da recente Rainbow Nation, e, neste particular de exclusividade, tudo o que este selecto posto representava em termos de dificuldade e cultura geral (background) na anterior sociedade.

medo de voar

Porquê este livro é uma grande ajuda?

Frequentou vários cursos de qualificação, superação e treino (Management, Leadership Team Manager, Instrutor de voo, Técnicas e pedagogia, etc.) no Reino Unido, em Portugal e nos USA.

Durante toda a sua vida profissional, escreveu vários artigos de opinião e trouxe a debate várias questões importantes sobre o exercício da actividade, a sua operacionalidade, as rotas e a exploração comercial.

Também abordou temas fracturantes no âmbito da gestão dos recursos humanos, escreveu sobre a fadiga, as escalas de voo, o pairing, os períodos de descanso, os limites de período de trabalho, etc., pugnando sempre pelo rigor e isenção, bem como pela elevação de carácter.

Sinopse do livro “O sonho de voar”:

Quem nunca teve a sensação de desassossego e angustia quando entra num avião?

O medo de voar é humano e normal, mas pode ser ultrapassado com a informação e a atitude certa.

E se voar se tornasse um prazer e uma experiência construtiva? E se em vez de sentirmos medo sentissemos emoção e prazer?

“Voar num céu limpo, lindo e azul pode ser uma experiência no mínimo hilariante e pode causar uma sensação de conforto, especialmente, quando se aprecia a imensidão da linha do horizonte, que é alcançada pela vista numa visão panorâmica e tantas vezes cinematográfica, quando se vislumbram as coisas estonteantes sobre a terra, as paisagens e tudo que é tão belo na natureza e que nos rodeia momentaneamente: o nascer e o pôr do sol, os lagos, vales, mares, rios, oceanos, montanhas, neve, florestas tropicais, desertos, aglomerados, povoações, cidades imponentes”…

Após anos a voar por todo o mundo, o comandante Oswaldo de Oliveira Mendes escreveu este livro para todos aqueles que têm medo de entrar num avião. A informação é a via principal para ultrapassar todos os temores e a melhor pessoa para a transmitir, de maneira coloquial e amistosa, é um profissional da aviação.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

He leído y acepto las políticas de privacidad