Os Maiores Enigmas do Humanóide

Comprar Acabamento em capa mole por 17,22€ Comprar eBook em PDF por 15€

A consciência Aquilo a que damos o nome de consciência, é um saber sabido (não adquirido).A consciência, é um saber-sabido autónomo, desligado da inteligência, da memória e da imaginação.A consciência, possui um nível de potência instantânea e permanente; e neste plano diverge, no seu reflexo genético, de pessoa para animal; não sabendo nós onde é maior ou menor.Não é possível definir consciência seja no plano genético, hereditário ou psicológico.Não é possível determinar a origem genética, ou outra, deste processo a que damos o nome de consciência; por isso a consciência é simplesmente algo, enquanto meta dado psíquico, impossível de colocar em equação (identidade).A consciência, enquanto processo genético fixo, colide e impera sobre a perplexidade de réplica secundária, mantendo-se presente; mesmo que não estruturada (caos da consciência).Mesmo Sigmund Freud, afirma, nos seus textos, que a consciência, não tem definição.Sendo assim, o que existe então? Na minha modesta opinião existe uma camuflagem; e camuflagem dupla da perplexidade. Isso a que erradamente designamos de "consciência", será então uma fusão, de camuflagem da perplexidade e da expectativa mental do interesse do sujeito (interesse prioritário e global, imediato e mediato da vida desse sujeito). Esta distinção, é assim diferente de percepção da realidade; logo é preciso "inventar" um termo técnico e científico para este clássico problema da psicologia.

Quero publicar um livro Ver mais livros