Confluência dos quadrinhos na contemporaneidade . Trem de Ferro

Comprar Acabamento em capa mole por 7,21€ Descarregar eBook em PDF

A novela gráfica insere-se em duas vertentes distintas e próximas ao mesmo tempo. Assim como a fotografia, o cinema e outras linguagens ocorre sua presença no mass media, onde configuram-se as questões de redundância e da pregnância. Ocorre da mesma forma sua presença no que podemos colocar como o panteão das obras relevantes artisticamente falando; e é no limiar destas duas vertentes que pretendemos desenvolver nossa pesquisa. Dentre as várias possibilidades de análise existentes, optamos pela observação semiológica dos quadrinhos adultos no que concerne �s suas estruturas de linguagem específicas como por exemplo a descontinuidade gráfico-espacial , o tempo de leitura e a onomatopéia. Tais fatores serão analisados com relação aos aspectos estéticos , sócio-políticos e históricos. Sobretudo retendemos direcionar nossa atenção para determinadas emelhanças e contrastes com as linguagens da literatura e do cinema. Basicamente, adotaremos as teorias de Will Eisner, Moacyr Cirne e Gaston Barchelard para analisar 3 histórias-em-quadrinhos: O Bebê de Valentina (Guido Crepax), Arzach (Jean Moebius) e Sin City (Frank Miller). Além disso abordaremos a questão dos quadrinhos contemporâneos dentro da multiplicidade cultural brasileira. Situaremos nossa pesquisa num enfoque � questão gráfica e estética de foma preponderante, abordando as questões poéticas e de roteiro em segundo plano, dadas as circunstâncias dos nossos objetivos e formação.

Quero publicar um livro Ver mais livros