Procurar na Bubok

Política e cultura: as revoltas dos rendeiros dos Engenhos (1822), de Achada Falcão (1841) e de Ribeirão Manuel (1910)

Disponível em:
Impostos não incluídos
  • Autor: Eduardo Adilson Camilo Pereira
  • Estado: Público
  • Nº de páginas: 431
Ver ficha técnica completa

 

Este trabalho tem como principal objetivo fazer uma reflexão sobre três revoltas dos rendeiros na ilha de Santiago em Cabo Verde, entre os anos de 1822 a 1910.  Propõe mostrar a especificidade das revoltas dos Engenhos (1822), de Achada Falcão (1841) e de Ribeirão Manuel (1910), compreendendo além do panorama cultural, a importância das confrontações políticas, como elementos condicionadores dessas revoltas.

Por outro lado, propõe demonstrar que além das causas econômicas e culturais apontadas pela historiografia, as revoltas foram buscar sua inspiração nas disputas políticas. Propõe ainda demonstrar como as elites políticas locais apropriaram das festas religiosas para mobilizar os rendeiros do interior da ilha de Santiago. Além disso, analisa como as revoltas dos rendeiros devem ser compreendidas a partir das reivindicações pelo livre acesso às terras cultivadas.

Não existem comentários sobre este livro Registe-se para comentar este livro